Notícias

18/05/2017 - Semana Nacional de Museus é aberta oficialmente em Patos de Minas

A exposição Congadas levou um pouco da cultura afro-brasileira para os presentes

A abertura oficial da Semana Nacional de Museus foi realizada, ontem (17) à noite no Museu da Cidade de Patos de Minas Casa de Olegário Maciel (MuP). Esta é a 15ª edição do evento que valoriza o patrimônio histórico material e imaterial dos brasileiros. No município, foi realizada a exposição Congadas, além do lançamento da pedra fundamental do Museu do Negro/Negra Quilombola.

Nacionalmente, a semana é realizada de 15 a 21 de maio. Trata-se de uma temporada cultural promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), em comemoração ao dia Internacional de Museus, celebrado hoje, 18 de maio. Em 2017, mais de mil museus de todo o país oferecem ao público 3 mil atividades especiais como exposições, visitas mediadas, palestras, oficinas, exibição de filmes, entre outros. O MuP é um desses museus, que em Patos de Minas leva, além das tradicionais atividades e projetos de educação patrimonial, três exposições à população.

Para esta edição, que tem como tema “Dizer o indizível em museus”, foi reorganizada a exposição “Artes e Ofício” e montada uma de “Pirogravura”. A exposição “Congadas”. Para a abertura dessa última, houve apresentações dos artistas do movimento negro de Patos de Minas e, em especial, com a participação do grupo de Moçambique Guerreiros do Quilombo do Ambrósio. A apresentação chamou a atenção dos presentes pelo ritmo e vibração.

As congadas são manifestações culturais de origem africana, que aportaram no Brasil com a chegada dos negros escravos, misturando-se a elementos nativos e também do catolicismo europeu. Rememoram, por meio do canto e dança, a luta religiosa travada na Idade Média entre cristãos e mouros, as origens na África, a viagem forçada pelos mares, a escravidão no Brasil e também situações cotidianas. Os tipos de grupos ou ternos variam de acordo com sua função ritual: Congo ou Congado, Moçambique, Catupé, Marujo, Vilão e outros. Em Patos de Minas predomina o Congado e Moçambique, com rigorosa organização hierárquica composta por Rei, Rainha, Generais e Capitães. Suas festas, em geral, associam-se às celebrações em homenagem a santos de devoção negra, como Nossa Senhora do Rosário, Santa Ifigênia e São Benedito.

A região do Alto Paranaíba foi palco de um dos maiores Quilombos do Brasil, o Quilombo do Ambrósio, situado próximo aos municípios de Campos Altos e Ibiá. Foi dizimado, em meados do século XVIII, a mando do Coroa Portuguesa. Muitos sobreviventes espalharam-se pelos Gerais durante a fuga, formando novos quilombos, menores e menos expressivos, alguns deles nas paragens de Patos de Minas.

Na solenidade de abertura da semana, ainda houve o lançamento da Pedra Fundamental do Museu do Negro/Negra Quilombola de Patos de Minas e região. O secretário Municipal de Governo, Edno Brito, ressaltou a importância de se criar o museu como forma de preservar a história do negro no município.
 


















OUTRAS NOTÍCIAS

Prefeitura irá comemorar os 125 anos da cidade com 125 metros de bolo

veja mais

Prefeitura realiza 40° Encontro Regional da Mulher do Campo

veja mais

Agenda de serviços Urbanos desta 3° feira

veja mais

Patos de Minas comemora seu aniversário de 125 anos

veja mais

Regiões da área rural de Patos de Minas recebem melhorias

veja mais

Prefeitura realiza cadastro dos Patenses Ausentes

veja mais

Previsão do Tempo

veja mais

Prefeitura certifica 36 agroindústrias patenses com o Selo de Inspeção Municipal

veja mais

Agenda de serviço desta 2° feira

veja mais


   VOLTAR