Notícias

18/05/2017 - Semana Nacional de Museus é aberta oficialmente em Patos de Minas

A exposição Congadas levou um pouco da cultura afro-brasileira para os presentes

A abertura oficial da Semana Nacional de Museus foi realizada, ontem (17) à noite no Museu da Cidade de Patos de Minas Casa de Olegário Maciel (MuP). Esta é a 15ª edição do evento que valoriza o patrimônio histórico material e imaterial dos brasileiros. No município, foi realizada a exposição Congadas, além do lançamento da pedra fundamental do Museu do Negro/Negra Quilombola.

Nacionalmente, a semana é realizada de 15 a 21 de maio. Trata-se de uma temporada cultural promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), em comemoração ao dia Internacional de Museus, celebrado hoje, 18 de maio. Em 2017, mais de mil museus de todo o país oferecem ao público 3 mil atividades especiais como exposições, visitas mediadas, palestras, oficinas, exibição de filmes, entre outros. O MuP é um desses museus, que em Patos de Minas leva, além das tradicionais atividades e projetos de educação patrimonial, três exposições à população.

Para esta edição, que tem como tema “Dizer o indizível em museus”, foi reorganizada a exposição “Artes e Ofício” e montada uma de “Pirogravura”. A exposição “Congadas”. Para a abertura dessa última, houve apresentações dos artistas do movimento negro de Patos de Minas e, em especial, com a participação do grupo de Moçambique Guerreiros do Quilombo do Ambrósio. A apresentação chamou a atenção dos presentes pelo ritmo e vibração.

As congadas são manifestações culturais de origem africana, que aportaram no Brasil com a chegada dos negros escravos, misturando-se a elementos nativos e também do catolicismo europeu. Rememoram, por meio do canto e dança, a luta religiosa travada na Idade Média entre cristãos e mouros, as origens na África, a viagem forçada pelos mares, a escravidão no Brasil e também situações cotidianas. Os tipos de grupos ou ternos variam de acordo com sua função ritual: Congo ou Congado, Moçambique, Catupé, Marujo, Vilão e outros. Em Patos de Minas predomina o Congado e Moçambique, com rigorosa organização hierárquica composta por Rei, Rainha, Generais e Capitães. Suas festas, em geral, associam-se às celebrações em homenagem a santos de devoção negra, como Nossa Senhora do Rosário, Santa Ifigênia e São Benedito.

A região do Alto Paranaíba foi palco de um dos maiores Quilombos do Brasil, o Quilombo do Ambrósio, situado próximo aos municípios de Campos Altos e Ibiá. Foi dizimado, em meados do século XVIII, a mando do Coroa Portuguesa. Muitos sobreviventes espalharam-se pelos Gerais durante a fuga, formando novos quilombos, menores e menos expressivos, alguns deles nas paragens de Patos de Minas.

Na solenidade de abertura da semana, ainda houve o lançamento da Pedra Fundamental do Museu do Negro/Negra Quilombola de Patos de Minas e região. O secretário Municipal de Governo, Edno Brito, ressaltou a importância de se criar o museu como forma de preservar a história do negro no município.
 


















OUTRAS NOTÍCIAS

Moradores do bairro Jardim Paulistano recebem as chaves de suas residências no Jardim Esperança IV

veja mais

Espetáculo Música de Minas é realizado com sucesso e agrada o público

veja mais

Prefeito nomeia e empossa novos membros do Conselho Municipal da Pessoa Idosa

veja mais

Movimentação nos bares e restaurantes continua intensa durante o Festival “Só no Tira-Gosto”

veja mais

Prefeitura irá inaugurar novo CMEI ao lado da UPA Porte VIII

veja mais

Confira os serviços programados pela Prefeitura de Patos de Minas desta quinta-feira

veja mais

Prefeitura firma parceria com Rotary e Unipam para montagem de 18 consultórios odontológicos

veja mais

Saiba como será a previsão do tempo para esta 5ª feira

veja mais

Mudança no trânsito da Avenida Marabá é implementada pela Prefeitura

veja mais


   VOLTAR